Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

« Na estadia deste ano em Vila do Conde aproveitei para ver esse canto

Cristina Ribeiro, 24.05.10

 

 

onde respiraram, sofreram, e viveram, portanto, em épocas diferentes das respectivas existências, três grandes nomes da literatura portuguesa do século XIX: Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco e Antero de Quental;

atravessando a rua perpendicular àquela onde Eça viveu, em frente do antigo edifício da Roda, há outro largo, no qual se equilibram edifícios de pequenas moradias. À esquerda, uma casa térrea, setecentista,miniatura de solar fidalgo, guardou durante oito anos - de1882 a 1890 -a inquietação de Antero de Quental, que ali residiu até regressar a Ponta Delgada, de onde não voltaria mais.

Do outro lado da praça sossegada, onde são raros os automóveis, uma branca moradia, um pouco mais antiga, lembra-nos, na lápide sóbria que ostenta, ter residido ali Camilo Castelo Branco »

( Luís Forjaz Trigueiros- « Paisagens Portuguesas, Uma Viagem Literária »

 

 

Terras propícias ao florir das letras fechadas no intímo de autores mais ou menos consagrados, inspiradoras de obras maiores da literatura portuguesa: Vila do Conde é uma delas, como já testemunháramos aqui.