Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

Dirigia-se D. António de Noronha ao Paço,

Cristina Ribeiro, 30.11.09

 

naquele dia de Primavera, quando, ao passar pelo Cais das Colunas, lhe pareceu ver alguém conhecido, por entre a multidão que assistia ao zarpar de mais uma caravela. Aproximou-se e pôs-lhe a mão no ombro. - Não me enganei, sois mesmo vós, Luís Vaz. Esperávamos encontrar-vos no Paço, ontem. - Estive a escrever umas cartas, que acabo de enviar a uns amigos que andam lá longe, pelas Índias, senhor. Mas logo lá estarei. - Vinde, vinde, meu amigo, que larga é já a vossa fama de Poeta grande. Sentimos a vossa falta; e então as damas...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.