Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

 


De manhã, a caminho do trabalho, vimos uma senhora dos seus sessenta anos, a trabalhar na horta, e diz o António: " É uma das irmãs que fugiram para casar "

Claro que já não descansei até saber do que falava...

Há anos, aqui na aldeia, havia um lavrador com um rancho de filhas, todas elas a trabalhar no campo. De todas o pai desdenhava do namorado- resultado: todas elas acabaram por fugir, para casar com quem muito bem tinham escolhido; de uma delas contou que de manhã, e para que ninguém desconfiasse, se dirigira, normalmente para o campo, por via de ceifar o milho, para, mais tarde, e com conhecimento das irmãs, ir a casa , só o tempo de mudar de roupa,  e  meter se a caminho da Igreja, onde a esperava já o noivo...

E conclui o António: " Aqui na freguesia começou a falar-se que o lavrador tudo isto armava por mor de não lhes pagar a bodo ".

 

Fosse ela do conhecimento de Camilo, e que belo Romance não escreveria, Meu Deus!...



publicado por Cristina Ribeiro às 21:48
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO