Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

O Tempo Esse Grande Escultor

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...

Acabáramos de almoçar no concelho do nordeste

Cristina Ribeiro, 15.05.10

e dirigimo-nos para  Povoação, onde desembarcaram os primeiros colonos;  foi a caminho da vila onde melhor vi o porquê de se chamar a esta a Ilha Verde, apesar de verde ser toda ela:

 

 

 

 

 

as vacas pastavam preguiçosamente nos prados, onde não se via um espaço de outra cor, por pequeno que fosse, nas lombas do Cavaleiro, do Carro, do Botão e dos Pós ;  deverão esse nome - Lombas - talvez ao facto de se tratar de pequenas elevações no terreno.

 

 

Chegados à vila, inundada de sol, uma surpresa me aguardava: uma aldeia de simpáticos macacos, que não se coibiram de mostrar o seu contentamento por verem humanos a chegar - era a promessa de uma gulodice...

E foi um momento de ternura: estender uma batata frita e uma mãozinha pegar nela com uma delicadeza imensa...

Quando viemos embora, disse-lhe adeus com a mão, e ele, ou ela, correspondeu ao gesto com uma meiguice indizível.

 

8 comentários

Comentar post