Segunda-feira, 05 de Abril de 2010

 

 

 

por que tanto ansiava, e com elas os patrões, de Lisboa. Tinham ido visitar uns amigos,pelo que só chegavam no Sábado de Aleluia.

Foi recebê-los, com o pai, ao terreiro. Que esperava tudo estivesse a contento dos senhores, ouviu o pai dizer.

Que não duvidava que o caseiro tratasse da quinta como se dele fora, respondeu o pai do Eduardo, enquanto se retirava para ver até que ponto o tempo, sempre tão chuvoso, poupara os terrenos e as árvores.

O rapaz ficara-se a falar com a amiga, agora moça feita, e perguntou-lhe, em voz baixa, se seria desta vez que iria com ele à afamada romaria da Senhora da Saúde.

Corada, e olhando para o chão, Lucinda ainda teve tempo de dizer:- " Por mim... ", antes que os outros se lhes juntassem.


tags:

publicado por Cristina Ribeiro às 20:28
uma vida mais simples... acho eu.
Daniel João Santos a 5 de Abril de 2010 às 22:43

Outros tempos, Daniel.

Cristininha, mas anda a escrever um romance ou isto é vida real? Estou a gostar muito! :-)))
Luísa Correia a 6 de Abril de 2010 às 17:33

Oh Luísa!:)))
Não são " histórias que a minha mãe conta ", porque não as contou em concreto - mas são coisas que apanho no ar e nas entrelinhas de quando fala no " seu tempo ", e com ajuda de uma nefelibata, que gosta muito de sonhar :)))

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
22
23
24

25
28
29
30


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO