Segunda-feira, 05 de Abril de 2010

 

Esta frase repete-a a minha mãe, e repetem-na as gentes do seu tempo de rapariga, sempre nesta Segunda -feira de Pascoela. Ainda hoje é o motivo principal para que o feriado não tenha sido na Sexta-feira Santa, mas hoje.

Há outra razão, que é a de  muitas freguesias só serem visitadas pelo compasso neste dia; mas a romaria da Senhora da Saúde, que tem lugar no cimo de um monte, aqui perto, muito elevado, continua a ser um dos pontos altos das romarias do Baixo Minho; e logo, depois do almoço, todos os caminhos vão dar à serra que se eleva frente à freguesia de S.Clemente de Sande. Uma festarola bem ao gosto daquela folgazã personagem de Aquilino Ribeiro, Malhadinhas de seu nome.



publicado por Cristina Ribeiro às 00:04
Ai, Cristina, tenho de reler, urgentemente, o Malhadinhas. O que eu me ri com ele! E o que eu ando a precisar de me rir com gosto! ;-)
Luísa Correia a 5 de Abril de 2010 às 17:21

Sabe a Luísa que enquanto escrevia isto pensava no mesmo? :)

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
22
23
24

25
28
29
30


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO