Quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

Se desejas ser amada,

Ama, não fiques gelada,

Que te foge o trovador,

      Morena;

Amor só vive de amor,

      Helena.



Mas foge d'um amor louco,

Que esse morre ou vive pouco:

Sol ardente seca  a flor,

     Morena;

Muito amor apaga o amor,

    Helena


       João Penha, « Últimas Rimas »


publicado por Cristina Ribeiro às 22:52
Que paisagem tão bela!

Podia um Corot pintá-la!

Vem tu, Carmen, contemplá-la,

Daqui, da minha janela.



Além, perto daquela cancela,

Canta e fia uma zagala;

Ao pé, um cordeiro bala,

É todo o rebanho dela;



Num campo um jumento zurra;

Cantam grilos no montado;

Batem-se cabras à turra.



Tu, dança um sapateado,

Enquanto eu gemo à bandurra

Saudades do meu passado!

      

                         João Penha, « Últimas Rimas »


publicado por Cristina Ribeiro às 00:38
Terça-feira, 17 de Setembro de 2013

A ti invoco: escuta-me do Além!

Quando eu nasci, já ias tu no meio,

Quando morreste, morri eu também!

A ti alongo, oh século romântico,

Meu olhar triste, de saudades cheio!

A ti dedico o derradeiro cântico!


  João Penha, «  Últimas Rimas »


publicado por Cristina Ribeiro às 19:49
Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Dezembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO