Domingo, 30 de Maio de 2010

 

Acabo de ver um vídeo de Glenn Gould, n'0 Jansenista, e não podia estar mais de acordo quando o diz " O homem que respirava Bach ". Ouvi e vi o músico canadiano.
Já o ouvira em gravações de CD inúmeras vezes, mormente nas « Variações de Goldberg », e senti o seu virtuosismo, mas vê-lo é uma experiência que nos transporta a uma orbita de transcendência inimaginável por mim até agora.Quase um encontro de 3º grau. Se existem.

tags:

publicado por Cristina Ribeiro às 14:25
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

 

Domingo foram, com os pais, a uma matiné musical. Na Casa da Música iam ouvir, pela primeira vez, música clássica ao vivo. E vieram encantados. A orquestra residente ia tocar uma sinfonia; a Nona de Dvorak, conhecida como Sinfonia do Novo Mundo. Uma boa iniciação, porque melodiosa e de fácil audição. Acredito que o facto de se juntarem os sons de vários instrumentos terá contribuído para este começo auspicioso. Talvez daqui a uns tempos saibam já apreciar um recital de piano. Foi um bom começo.

 

 


tags:

publicado por Cristina Ribeiro às 23:05
Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

 

 vencedor de vários prémios Gramophone, e descrito pelo New York Times como " o mais completo pianista da nova geração " só podia mesmo ser " música para os ouvidos ", mormente quando fez soar no instrumento as notas escritas por Beethoven para a Sonata op.27, «Quasi una Fantasia ». Mas esta minha primeira incursão pela Casa da Música não teve para os olhos a mesma impressão divina: antes me fez suspirar pelo velhinho Coliseu. Confortável e com boa acústica, senti-lhe,no entanto, a falta do ambiente visualmente acolhedor.

 

Dezembro de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 20:12
Quinta-feira, 22 de Outubro de 2009

 

disse, há tempos, numa caixa de comentários: em Portugal, é verdade, nunca tive oportunidade; mas não a deixei fugir quando fui a Budapeste, e lá ouvi e vi um « Il Trovatore », de Verdi, que me encheu as medidas. Mas não foi só o espectáculo operático que me deixou maravilhada; foi também o ter encontrado uma sala- linda: a da imagem,- cheia , aonde as crianças, algumas bem novinhas, tinham acorrido em grande número, e eu via o quanto desfrutavam.

 

Novembro de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 19:49

 

chego à " mais chique igreja de Paris, a Madeleine" e , no âmbito de « Les Dimanches Musicaux » aí assisto a um concerto, num dia 4 de Novembro, comemorativo da morte de Gabriel Fauré. A entrada era gratuita, e a Orquestra Filarmónica de Londres, e respectivo Coro, tocava e cantava o « Requiem» que compusera ele mesmo para quando chegasse o momento da morte, que não temia, antes antecipava como uma libertação.

 

Novembro de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 19:38
Sábado, 10 de Outubro de 2009

 

Mas algumas resultam em beleza a fruir por todos. Leio que quando compôs «Tristão e Isolda», Wagner andava perdido de amor por Mathilde Wesendonk, e que as cartas a ela dirigidas foram testemunhas privilegiadas desse sentir. Compreende-se assim melhor a profundidade daquela Abertura...

 

 

Maio 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 16:14
Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO