Sábado, 10 de Outubro de 2009

 

Num dia claramente dividido em parte da manhã, passada fora de casa, e da tarde, no aconchego do sofá, o ronronar do bichano lembrou-me que tinha na estante, algures, as «Histórias Verdadeiras de Gatos». Detive-me no episódio protagonizado por Nelson, o gato de Winston Churchill: parece que , sempre que havia ataques aéreos sobre Londres, durante a guerra, o animal corria em busca do seu abrigo, por causa do ruído provocado pelo fogo antiaéreo, debaixo de uma cómoda. Numa dessas ocasiões, quando o secretário do primeiro-ministro foi, mais uma vez tentar convencer Churchill a refugiar-se no abrigo, deparou com este, de gatas, a espreitar para debaixo da cómoda, enquanto dizia: - Devias ter vergonha. Com um nome como o teu, a esconderes-te aí debaixo enquanto todos aqueles jovens valentes da RAF lutam tão corajosamente para salvar o país. Sorri ao lembrar um episódio muito mais prosaico, quando tentei convencer o Klaus a sair debaixo da cama, quando se assustou com a música barulhenta que uma minha irmã pôs a tocar.

 

Maio de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 17:54
Sexta-feira, 09 de Outubro de 2009

 

 

"Será chuva, será gente?"; é mesmo chuva! Um dia para não sair de casa, acender a lareira, ler um livro (qual há-de ser?) e ouvir uns fados de Coimbra, ou a sempre boa música que a Luísa põe no Nocturno. Ao meu lado, o gato dorme, enroscado, o sono dos justos. Esperemos que no próximo fim-de-semana esteja um tempo que nos permita ver como tudo ficou mais bonito depois desta chuva. Afinal, está quase no fim o mês das águas mil, se bem que em Maio come a velha as cerejas ao borralho...

 

 

 

Abril de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 23:55

 

Interrompo a leitura de um livro de Camilo para olhar pela janela. O meu é um quarto com vista, embora não vislumbre nenhum Arno; vista para o Bom Jesus do Monte. Está tudo iluminado e, forçando um bocadinho a vista, consigo ver aquela escadaria monumental. Está uma noite calma, as muitas árvores que me rodeiam não acusam qualquer vestígio de vento. Ao mesmo tempo lembro que este foi um cenário muito glosado pelo homem de Seide. É quase tão linda como a vista que tenho quando fico em casa de uma minha irmã em Guimarães, de onde quase posso tocar o belíssimo Mosteiro de Santa Marinha da Costa. E nesta apreciação não entra a tradicional rivalidade entre os dois Municípios(se assim fosse não viveria em Braga, não é? :)

 

 

 Março de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 14:27

 

E, por momentos Braga (onde passo os fins-de-semana) encheu-se de sol... Sentada na esplanada da Arcada, vejo os passantes relaxados, de sorriso a condizer com o tempo que faz.Vê-se que vão sem pressa, que para isso basta o resto da semana. Os mais pequenos brincam no jardim em frente, e ouvem-se as suas gargalhadas... Há que aproveitar, porque está um tempo de luzernas, e , de um momento para o outro, uma nuvem pode muito bem tapar o sol...; será o suficiente para que tudo mude...

 

 

 Março de 2008



publicado por Cristina Ribeiro às 14:13
Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Dezembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO