Quarta-feira, 02 de Julho de 2014


Quando, confessando-se impotente para ir mais longe nas necessárias reformas na Nação, devido às constantes acções de bloqueio dos partidos, que ele mesmo crismara de " rotativos ", João Franco falou ao Rei na sua intenção de se demitir da chefia do governo, D. Carlos demoveu-o desse propósito contando-lhe uma anedota: " Na guerra dos sete anos, contra a Inglaterra, a Austria e a França, Frederico, o Grande, já batalhava havia seis, quando, no momento mais rude da campanha, surpreendeu um granadeiro que se preparava para desertar; Frederico, serenamente, disse-lhe que ficasse e esperasse a batalha do dia seguinte:- « Se a perdermos, desertaremos os dois » "

O Conselheiro entendeu a mensagem. " Faziam-se as reformas. Já havia ensaiado a via parlamentar, e tudo fracassara, ruíra, perdera-se no rumor - com a dissolução do parlamento trabalhar-se-hia e depois levar-se-hia á nova Camara o resultado, seguindo-se com as reformas prontas, o paiz transformado, entrando, enfim, no que D. Carlos ambicionava, e julgava só poder resultar da tenacidade do seu presidente de conselho: a vida nova. ( ... ) A imprensa estrangeira, num acolhimento desinteressado, aplaudia. O « Morning Advertiser » explicava a lucta com os partidos por querer El-Rei implantar a moralidade administrativa.
A maçonaria movimentava-se: em França, onde Magalhães Lima tinha influencia nos meios extremistas, três portugueses reuniam-se no restaurant Brébant, a fim de prepararem as cousas para um golpe contra João Franco. "

Rocha Martins, « João Franco e o Seu Tempo »


publicado por Cristina Ribeiro às 08:55
Duarte Meira
" Cristina:

Os "homens assim"... A Cristina vê algum assim na "política"?... Vê alguma hipótese de aparecer ou sobreviver aí algum "homem assim"?...

Eu vejo alguns poucos "homens assim", e são... mulheres. Em lugares subalternos, discretamente, aguentam, resistem e, num Estado assaltado por malfeitores, são exemplo de abnegada cidadania, desinteressado serviço do bem público, empenhada e compassiva humanidade na compreensão e procura da resolução de problemas concretos das pessoas mais vulneráveis.

Mas as questões decisivas já não passam e cada vez menos passarão pela velha "política", que tem os seus dinamismos próprios, os de sempre, irreformáveis. Aliás, se fossem duradoura e radicalmente reformáveis, desapareceria a "política"...
Cristina Ribeiro a 2 de Julho de 2014 às 09:01

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO