Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

 

pouco diz, Miguel. Sinto que é mau, porque afinal é este o meu tempo, mas, à parte o que me é próximo, seja em termos humanos ou não, não consigo vislumbrar a mais pequena réstia de algo que faça por ele interessar-me. Nem sempre foi assim, e tempos houve que vivi o presente com interesse; tempos houve em que esperei muito dos meus contemporâneos.E envolvi-me .Muito. Vencida pelo cansaço, na actualidade vejo só motivos de desencanto e indiferença. Refugiar-me no passado, esperando nele ver reflectido o futuro, é o que me anima, enquanto, a par desse refúgio,vou driblando o malfadado presente, ao embrenhar-me nas palavras escritas, muito no papel, um bom bocado neste suporte que foi criando afinidades mais ou menos virtuais.

 

 



publicado por Cristina Ribeiro às 23:39
Os afectos possíveis também se constroem de forma virtual, neste e noutros tempos...
manuel gouveia a 20 de Novembro de 2009 às 12:05

apesar dos pesares, vivo cada dia com cada vez mais interesse.
Daniel João Santos a 20 de Novembro de 2009 às 22:04

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
18
20
21

22
25
27



links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO