Segunda-feira, 01 de Novembro de 2010

 

Por um partido democrata com a coragem, "  o topete ", de descolar deste sistema partidário representado na Assembleia, e que nos colocou numa situação em tudo semelhante à que o Século Ilustrado denunciava em 1921: então também se falava num polvo que todos asfixiava.



publicado por Cristina Ribeiro às 20:24
tenho a esperança quem um dia esse partido apareça.
Daniel João Santos a 2 de Novembro de 2010 às 22:54

Por vezes apetece-nos desistir, Daniel, mas no nosso fundo a esperança teima em continuar viva, ainda que às vezes adormeça, cansada.

Entretanto continuamos a vota nos mesmos, PSD-CDS-PS, os partidos dos mega-boys...
manuel gouveia a 5 de Novembro de 2010 às 11:02

Não sei até quando, Manuel; acho que as pessoas acabarão por se dar conta do logro.

Agora até o Narana está visado.

Acho que se poderão contar pelos dedos os impolutos, Manuel.

Eu, infelizmente, sou impoluto... claramente por falta de arte.
manuel gouveia a 11 de Novembro de 2010 às 21:32

Eu, a partidos, Cristina, preferia ver pessoas «descoladas» do polvo, combatendo a asfixia. Até porque esses «polvos» são, geralmente, muito «parvenus». ;-D
Luísa Correia a 5 de Novembro de 2010 às 12:55

O problema, Luísa, é que as pessoas entram nos partidos - até agora ainda se não inventou maneira de passar sem eles em democracia -e " colam " como os parasitas.

Um arquivo dos postais que vou deixando no Estado Sentido, mas também um sítio onde escrever outras coisas minhas..Sem Sitemeter, porque pretende ser apenas um Diário, um registo de pequenas memórias...
mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30


links
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

blogs SAPO